Utilizar redes públicas de internet é uma solução para economizar o pacote de dados do celular. Quem tem esse costume precisa tomar alguns cuidados, pois usar o WiFi público pode trazer riscos.

Redes públicas

Rodrigo Paiva, gerente de produto da D-Link, explica que quando estamos conectados a redes públicas, nossas informações podem ser interceptadas. “Nossos dados podem estar sendo monitorados. Se você acessar a conta do seu banco, por exemplo, sua senha pode ser roubada e desvios financeiros podem acontecer”, diz.

Isso acontece porque as redes públicas não costumam ser tão bem protegidas quanto as privadas. Quando configuramos o roteador em casa, nos protegemos para que apenas máquinas habilitadas acessem a internet, por meio de senhas e códigos que identificam os dispositivos. Em locais públicos, por outro lado, esse cuidado pode ter sido deixado de lado. Por isso, cabe ao usuário tentar se proteger.

WiFi público

Paiva explica que acessar site de banco em redes abertas é o principal risco. O hacker pode gravar suas senhas. O mesmo serve para compras online, pois todos os dados do cartão de crédito são disponibilizados, inclusive o código de segurança.

Outro risco é o hacker acessar todo o conteúdo de seu computador, tendo acesso a fotos íntimas e outras coisas que você não deseja compartilhar publicamente. Essas imagens podem ser postadas nas suas redes sociais, pois o mesmo invasor pode conseguir suas senhas. Paiva ainda acrescenta que acessar o email pessoal em redes públicas também pode ser arriscado. “Emails costumam conter informações como senhas, dados bancários, recibos de compras e dados pessoais, como CPF e RG”, explica.

Wifi seguro

Ao acessar um WiFi público, o usuário precisa tomar alguns cuidados. Em primeiro lugar, deve verificar se a rede é protegida por senha ou não. Se não for, significa que qualquer pessoa pode acessá-la, reduzindo a segurança. O usuário deve, também, certificar-se de que aquela é a rede oficial do estabelecimento. Paiva comenta que um golpe comum é o hacker se posicionar perto do local e criar uma rede falsa, com nome parecido. Quem acessá-la poderá ter seu dispositivo invadido. Mesmo quando a rede pública é protegida por senha os riscos existem. “O hacker pode entrar em uma padaria para tomar café, se conectar e roubar todos os seus dados. Vai do estabelecimento aprimorar seu sistema de segurança ou não”, explica Paiva.

Quando nos conectamos a qualquer internet, o sistema operacional pergunta se desejamos ou não compartilhar o nosso dispositivo na rede. Nunca compartilhe o seu dispositivo em redes públicas. Segundo Paiva, bons antivírus devem estar instalados, pois eles podem detectar e bloquear invasores. Computadores costumam conter bons programas. Por outro lado, dispositivos móveis quase nunca vêm com o antivírus instalado. “Assim que compramos o celular, precisamos verificar se ele tem algum meio de proteção. Provavelmente não vai ter, então baixe um”, explica.

Quem são os invasores

Não é preciso ser um gênio da internet para hackear redes. Paiva conta que há tutoriais online que ensinam mecanismos e truques. “É preciso ter um pouco de conhecimento, mas qualquer pessoa que fizer uma pesquisa online pode estar apta”, explica. Depender só da segurança do estabelecimento é um risco. Paiva ressalta a preocupação necessária com dispositivos móveis, que costumam ser muito mais vulneráveis a invasões. Como fazemos praticamente tudo por meio do celular, vale a pena investir em bons antivírus.

Você protege o seu celular quando está conectado a redes de internet aberta? Conte para a gente.

RELACIONADOS
DEIXE UM COMENTÁRIO

Entrar na Área Restrita